Salgueiro define samba para carnaval 2020

Com a quadra lotada e em grande estilo na sexta-feira (11), Salgueiro escolheu o hino que levará para Avenida em 2020.

A vermelho e branco do bairro da tijuca, recebeu o público com uma belíssima festa na quadra, o grupo pique novo foi convidado para abrilhantar a festa da escolha do samba, o grupo cantou vários sucessos antes da apresentação das parcerias. Este ano 31 sambas foram escritos e entraram na disputa, a escola optou por diminuir o tempo total da disputa e realizar em menos tempo do que é de costume todos os anos, antes de iniciar a disputa Alexandre Couto, diretor de Carnaval explicou que a escola estava com um tempo reduzido de disputa, e que de fato algumas mudanças iriam ocorrer em relação a escolha este ano. O Salgueiro homenageia Benjamin de Oliveira, o primeiro palhaço negro do Brasil com o enredo “O rei negro do picadeiro”, e promete levar para avenida um belíssimo carnaval. Viviane Araújo reinou, dessa vez foi vestida de palhacinha, a fantasia com cores às da escola deu um ar divertido à atriz. A disputa este ano na academia do samba foi acirrada, o anúncio do samba campeão foi feito por volta de 5:30 da manhã, no palco estavam presentes Viviane Araújo, diretoria da agremiação e as parcerias concorrentes, o anuncio feito pelo presidente André Vaz que anunciou o samba de Marcelo Mota e cia, samba campeão de 2020.
Com a quadra cheia, o público vibrou e cantou junto com a parceria de Marcelo Motta Fred Camacho, Guinga do Salgueiro, Getúlio Coelho, Ricardo Neves e Francisco Aquino, todos visivelmente emocionados. Pelo segundo ano Marcelo Motta é campeão com a parceria que participa.

 

benjamim-3-copia-888x1024.jpg

Veja a letra do samba do Salgueiro

Na corda bamba da vida me criei
Mas qual o negro não sonhou com liberdade?
Tantas vezes perdido, me encontrei
Do meu trapézio saltei num voo pra felicidade
Quando num breque, mambembe Moleque
Beijo o picadeiro da ilusão
Um novo norte, lançado à sorte
Na companhia do luar
Feito sambista
Alma de artista que vai onde o povo está

E vou estar com o peito repleto de amor
Eis a lição desse nobre palhaço
Quando cair, no talento, saber levantar
Fazer sorrir quando a tinta insiste em manchar

O rosto retinto exposto
Reflete no espelho
Na cara da gente um nariz vermelho
Num circo sem lona, sem rumo, sem par
Mas se todo show tem que continuar
Bravo! Ah esperança entre sinais e trampolins
E a certeza que milhões de Benjamins
Estão no palco sob às luzes da ribalta
Salta menino!
A luta me fez majestade
Na pele, o tom da coragem
Pro que está por vir
Sorrir é resistir!

Olha nós aí de novo
Pra sambar no picadeiro
Arma o circo, chama o povo, Salgueiro!
Aqui o negro não sai de cartaz
Se entregar, jamais!

 
 

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s