Quadra do Império Serrano se torna patrimônio imaterial do Rio de Janeiro

A família imperiana recebeu uma grande notícia nesta quinta-feira, 17 de março. Foi publicado em Diário Oficial, a sanção do Projeto de Lei 4299/2021 pelo governador Cláudio Castro, de autoria do deputado estadual Dionísio Lins, que transforma a quadra do Império Serrano em patrimônio imaterial do Rio de Janeiro. A decisão visa preservar o espaço como polo para o samba e a cultura no Estado.

Em dezembro de 2021, o Império Serrano já havia sido declarado como patrimônio imaterial e cultural do Rio de Janeiro. A escola, por seu valor histórico, ganhou o título através da Lei nº 9529/2021, também de autoria de Dionísio Lins e aprovada, assim como essa, pela Assembleia Legislativa, seguindo para sanção do governador. Sandro Avelar, presidente do Reizinho de Madureira, destaca a importância da conquista para o futuro da agremiação.

– A decisão do poder público em transformar a quadra do Império Serrano em patrimônio imaterial do Estado é fundamental. É uma forma de preservarmos este espaço tão importante para o carnaval e para a cultura popular. Estamos contentes e gratos ao deputado Dionísio Lins e ao governador Cláudio Castro por todo apoio dado à escola – afirma Sandro Avelar.

Em 2022, o Império Serrano busca o retorno ao Grupo Especial com o enredo “Mangangá”, sobre o capoeirista baiano Besouro. A escola será a 8ª a se apresentar no dia 21 de abril, encerrando os desfiles da Série Ouro.

Foto: Mauro César Cutrim

Sancionada pelo governador, lei visa preservar o local como referência cultural para o Estado

A família imperiana recebeu uma grande notícia nesta quinta-feira, 17 de março. Foi publicado em Diário Oficial, a sanção do Projeto de Lei 4299/2021 pelo governador Cláudio Castro, de autoria do deputado estadual Dionísio Lins, que transforma a quadra do Império Serrano em patrimônio imaterial do Rio de Janeiro. A decisão visa preservar o espaço como polo para o samba e a cultura no Estado.

Em dezembro de 2021, o Império Serrano já havia sido declarado como patrimônio imaterial e cultural do Rio de Janeiro. A escola, por seu valor histórico, ganhou o título através da Lei nº 9529/2021, também de autoria de Dionísio Lins e aprovada, assim como essa, pela Assembleia Legislativa, seguindo para sanção do governador. Sandro Avelar, presidente do Reizinho de Madureira, destaca a importância da conquista para o futuro da agremiação.

– A decisão do poder público em transformar a quadra do Império Serrano em patrimônio imaterial do Estado é fundamental. É uma forma de preservarmos este espaço tão importante para o carnaval e para a cultura popular. Estamos contentes e gratos ao deputado Dionísio Lins e ao governador Cláudio Castro por todo apoio dado à escola – afirma Sandro Avelar.

Em 2022, o Império Serrano busca o retorno ao Grupo Especial com o enredo “Mangangá”, sobre o capoeirista baiano Besouro. A escola será a 8ª a se apresentar no dia 21 de abril, encerrando os desfiles da Série Ouro.

Foto: Mauro César Cutrim

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s