Imperatriz na Cidade do Samba

Imperatriz

Imperatriz se destacou na apresentação por sua harmonia, leveza , alegria e garra dos componentes na avenida. O Destaque da noite foi a comissão de frente que desfilou com um belo figurino.

A cantora Isa mostrou seu samba no pé, vestida com um macacão de pedrarias verde a cantora marcou presença no evento. Os  interpretes Arthur Franco e Bruno Ribas cantaram sambas antológicos da escola e fizeram o público viajar no tempo e aquecer os corações.

O Casal Thiaguinho e Rafaela falou sobre o resgate do Samba e a importância do retorno.“Ficar afastado do carnaval foi muito difícil, ficamos com o coração apertado, mas foi para o bem de todos os que amam a festa. Sofremos com muita saudade, mas agora estamos prontos para fazer o maior carnaval de todos os tempos, um desfile inesquecível, de muita superação.” Quem também participou do desfile da escola de Ramos foi Carla Prata e Hariany.

Ficha Técnica

Fundação06/03/1959
CoresVerde, Branco e Ouro
Presidente de Honra (In Memoriam)Luiz Pacheco Drumond
PresidenteCátia Drumond
QuadraRua Prof. Lacê, 235 – Ramos – Rio de Janeiro – RJ – CEP. 21060-120
Telefone Quadra(21) 2560-8037
BarracãoCidade do Samba (Barracão nº 14) – Rua Rivadávia Correa, nº 60 – Gamboa – CEP: 20.220-290
Telefone Barracão(21) 2516-5620
Sitewww.imperatrizleopoldinense.com.br
E-mailcontato@imperatrizleopoldinense.com.br
Enredo 2022“Meninos eu vivi… Onde canta o sabiá, Onde cantam Dalva & Lamartine”
CarnavalescaRosa Magalhães
Diretor de CarnavalJúnior Schall
IntérpretesArthur Franco e Bruno Ribas
Mestre de BateriaLolo
Rainha de BateriaIza
Mestre-Sala e Porta-BandeiraThiaguinho Mendonça e Rafaela Theodoro
Comissão de FrenteThiago Soares6

Letra do Samba:

Eu ainda era menino
À luz de um nobre destino
O dom de tocar corações
E você era menina, suspirando poesias
Entre versos e estações
Quando a mão do grande professor
Nosso caminho em ouro enfeitou

Fui da ribalta à Avenida
Você tão linda foi cenário de amor (lá, lá, lá, lá, lá, lauê)
Fiz da orquestra da folia
O manequim das fantasias
Que João noutro tempo rasgou

Pega na saia rendada pra ver o que eu vi!
Espelho da raça encarnada Xica e Zumbi!
E descobrir novos Brasis na identidade
Canta, Salgueiro, ô, salve a Mocidade!

Lembro que o Imperador
Me levou pra ser rei em sua Assíria
Amanheceu e nós dois
Fomos uma só voz no altar da Bahia

Brilhei neste palco iluminado
Dancei sabiá cantou meu apogeu
Numa derradeira serenata

Sonhei com Dalva e fui morar com Deus

Seu samba nascendo no morro
Ecoa do povo e ressoa no céu
Desperto em seus braços de novo
No mais belo traço da flor no papel

Se a saudade é certeza
Um dia a tristeza será cicatriz
Eterna seja! Amada Imperatriz!

Vem me encantar!
Volta pro seu lugar!
Seu manto é meu bem-querer
E lá do alto o Pai Maior mandou dizer
Quem viveu pra te amar, seguirá com você

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s