‘Projeto Plus No Samba RJ’: Inclusão social e representatividade no desenvolvimento e autoestima das mulheres plus sizes

O Carnaval não aconteceu da forma tradicional costumeira, mas, isso não desanimou um grupo de mulheres empoderadas, liderado por Nilma Duarte. A moradora do Lins de Vasconcelos, uma mulher “Grandona”, como gosta de chamar as mulheres plus size, percebeu uma crescente demanda de mulheres gordas, ávidas por atividades pensadas para elas, e desde o ano de 2017, criou o ‘Projeto Plus No Samba RJ’, grupo que reúne mulheres que buscam romper os padrões pré-estabelecidos por estereótipos da ‘sambista padrão’, promovendo diversas atividades.

Tudo começou no samba, mas o projeto desenvolve um importante trabalho de cunho social, levantando a autoestima das mulheres plus sizes, com um trabalho de  empoderamento, para elevar a autoestima e incentivar a qualidade de vida, assim como o bem-estar, com ações que possam enaltecer a valorização da mulher plus size.

Atualmente, Nilma tem representado o movimento das passistas Plus Size, que conta com participantes de todas as classes sociais, mas principalmente, mulheres que se amam e se valorizam. Periodicamente, elas se reúnem pelo samba, por ideais, pela vida. O projeto deu tão certo que no ano do lançamento, a ideia rendeu a Nilma o título de honra ao mérito cultural, concedido pela Confederação Brasileira de Letras e Artes – CONBLA em prol do Projeto Plus No Samba-RJ.

Com diversas atividades como: palestras, workshops, dicas de passarelas e comportamentos, além do queridinho de todas: um ensaio fotográfico, a proposta é sempre transformar e empoderar as mulheres que ainda não conseguem se enxergar de forma positiva. Só podem participar mulheres a partir do manequim 46. E através do samba e atividades que enalteçam a beleza e bem-estar da mulher plus size, a comunidade só tende a crescer.

E foi na pandemia que uma grande recompensa chegou para Nilma. Neste ano, o projeto foi comtemplado com o apoio da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa RJ, através da lei Aldir Blanc, o que possibilitará que ela gere novas oportunidades para continuar tocando seu trabalho de inclusão social.

“Eu amo incentivar as mulheres a serem felizes como estão, mas, reforço que é sem apologia à obesidade. Ser grandona não significa que a pessoa não é saudável.  É preciso ter desenvoltura e buscar qualidade de vida, pois vida saudável é primordial. E, buscar qualidade de vida faz parte do nosso projeto.

Malhamos, dançamos, sambamos e buscamos nos alimentar corretamente.  O samba pede passagem é um ditado antigo, então não brinco ‘eu digo’. Eu sempre cheguei nos locais empoderada, sempre sambei e me joguei. A mulher ‘grande’ pode frequentar roda de samba, assistir shows e ser o que ela quiser”, ressalta Nilma Duarte.

Nilma ainda comenta que uma mulher positiva é capaz de transformar a realidade ao seu redor. “Eu pretendo com esse projeto mostrar que a mulher acima do peso ou demais medidas impostas pela sociedade pode ser feliz ‘grandona’ como está, e saudável também. Quero conquistar mais mulheres grandes para minha tribo, e ajudá-las a se descobrirem através do autoamor e empoderamento”, comenta.

Para quem deseja conhecer melhor e participar do projeto ‘Plus No Samba RJ’ da modelo e plus size, Nilma Duarte basta acessar o Instagram: https://www.instagram.com/plusnosambarj/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s