Segundo dia de desfiles das escolas do grupo especial do Carnaval do Rio de Janeiro

São Clemente
O humorista Marcelo adnet não só ganhou o samba na são Clemente como desfilou na escola no carro que fazia referência ao presidente Jair Bolsonaro, o humorista usou uma peruca que parecia com o cabelo do presidente, cartazes faziam referências as frases utilizadas por Jair Bolsonaro no carro que desfilou o humorista. A escola criticou o “velho e bom Jeitinho brasileiro”, falou sobre golpes e trambiques no Brasil, com o enredo “O conto do vigário”, do carnavalesco Jorge Silveira. Na avenida diversas história de trapaças, como a venda de terrenos na lua. Uma das integrantes da comissão de frente caiu na pista por estar molhada e escorregadia.


Vila Isabel
A Unidos de Vila Isabel falou sobre a fundação de Brasília, a azul e branco do bairro de noel mostrou um pouco das características de cada estado do país, finalizando por Brasília. A escola estava luxuosa, e suas fantasias com excelente acabamento. A comissão de frente, teve a direção de Patrick Carvalho, usando um tripé para representar o curumim- Brasil que foi desafiado pelos guerreiros de sua tribo para se transformar em um guerreiro. Os carros da agremiação estavam bem iluminados, outro ponto forte da escola, foi o carro de som que levantou o setor 1 e o público por toda avenida.
Mocidade independente
A mocidade homenageou a cantora Elza Soares de 89 anos, nascida em Padre Migue. Com o enredo “Elza deusa Soares”, a cantora veio no último carro da escola, nesse carro estava descrito “Respeita as mina, as mona e as mana”. A agremiação teve que apressar o desfile , pois estava com um atraso. A história de Elza foi contada em cada ala, desde quando Elza iniciou sua carreira.

Beija flor
A beija-flor de Nilópolis falou sobre do homem e os caminhos da humanidade, o carro abre-alas mostrou a era glacial, o carro trouxe um lindo beija-flor de gelo batendo as asas. A escola também mostrou na avenida as famosas ruas Champs-Elysées, Broadway, Abbey Road. Na comissão de frente uma encenação de dois grupos tentando liderar as ruas cariocas, a encenação foi inspirada nas gangues de nova York.
Unidos da Tijuca
A volta de Paulo Barros marcou o desfile da Unidos da Tijuca, que contou a história da arquitetura e urbanismo. A escola mostrou durante o desfile a possibilidade de um Rio de Janeiro melhor.

Salgueiro
O Salgueiro deu um show na avenida com o enredo de Benjamin de Oliveira o primeiro palhaço negro do Brasil. A comissão de frente retratou Benjamim quando menino. Diversos palhaços vividos por Benjamim estavam no desfile.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s